Maltrato animal, la otra cara de nuestra alimentación - ElBlogVerde.com vida desportiva canada ganso

ElBlogVerde.com

Animales Raros

Menu ✕ Política de privacidad Contacta Legal Política de cookies Recuerda las OFERTAS FLASH DEL CIBERMONDAY con descuentos de hasta el 70%, en este LINK te llevamos a las MEJORES DE CADA HORA animales 22 Nov 2013 2013-11-22T11:08:39+00:00 Escrito por angeles Tendenzias Maltrato animal, la otra cara de nuestra alimentación Pincha para ver la galería

¿Cuántos animales viven una vida, si le podemos llamar vida, llena de tortura para que podamos disfrutar de determinados platos de la gastronomía?

El coste de nuestra alimentación actual

Hace relativamente poco hubo algo de controversia, no pshlggsf. mens kanada goose takki todo lo que debería en mi opinión, respecto a los alimentos ecológicos y los transgénicos. Cada vez son más personas las que se preocupan por saber qué tipo de alimentos son los que están comiendo, son más conscientes de la diferencia de sabor y los nutrientes, de que hay alimentos que están compuestos por ingredientes que no son naturales (ejemplo, la salsa de tomate frito que contiene almidón de maíz) y las consecuencias que pueden generar para el organismo.

Hay animales que únicamente son criados para el consumo, animales que sólo viven para satisfacer nuestros caprichos gastronómicos, porque bien podríamos vivir sin algunos bocados o sabores. Pero no quiero adentrarme en ese tema, en si deberíamos o no dejar de consumir animales porque considero que es una decisión muy personal y profunda. Quiero hablaros de la tortura a la que están siendo sometidos muchos animales para que podamos comer determinados alimentos.

¿Es necesario torturar animales y que vivan sometidos a un constante estrés para disfrutar de determinados sabores?

Recuerda las OFERTAS FLASH DEL CIBERMONDAY con descuentos de hasta el 70%, en este LINK te llevamos a las MEJORES DE CADA HORA Maltrato animal, animales de consumo

Espero que no sea la primera vez que oigáis hablar de esto y que hayáis tenido la fortuna de tener gente a vuestro alrededor que os haya contado la realidad sobre la cría de determinados animales que nacen y viven toda su vida en granjas dedicadas a la cría de animales.

Hay estudios que corroboran las quejas que han mantenido multitud de asociaciones de animales en las que denunciaban que los animales de granja, como las aves, vivían en un constante estrés, hacinados y donde la salud higiénica hacía acto de ausencia.

Cerda reproductora enjaulada, foto EcoMaltratoAnimal

Hemos escuchado hablar de las aves de granja, también de la cría de cerdos, las vacas (no nos quedemos sólo con la imagen idílica de las vacas que vemos pastando en los campos libremente) y cómo las asociaciones de animales se manifiestan para dar a conocer el mundo en el que viven patos y gansos para que los empresarios puedan comercializar el foie gras.

Diferentes tipos de cría de gallinas. Imagen Elcisnenegro.org

¿Sabías que la producción del foie gras está prohibida en multitud de países por el maltrato animal que genera su obtención?

Lo que muchos desconocen es cómo se obtiene este alimento, que el ganso o el pato es cebado, alimentado de forma forzada para conseguir que el hígado aumente de tamaño pues es éste órgano el que da lugar al foi gras. Muchos de ellos mueren de forma biológica en este proceso, daros cuenta que lo que se busca es que el hígado sea de cinco a siete veces mayor para obtener más beneficios.

loadInifniteAdd(infinite_adv_1);

Alimentación forzada . Imagen ElComercio.pe

Si hemos sido capaces de comenzar a plantearnos la alimentación ecológica frente a la transgénica, creo que ha llegado el momento de cada vez seamos más conscientes de qué supone la cría de algunos animales que sólo nacen para el consumo y viven en una situación de extrema tortura.

Leer más: 270 mil focas serán asesinadas en Canada por su piel Comida ecológica, la alimentación del siglo XXI Etiquetas: Maltrato Animal Maltrato animal, la otra cara de nuestra alimentación 52
votos 5.00 / 5 5 ★ ★ ★ ★ ★ Recibe nuestras noticias Suscribir ElBlogVerde.com Newsletter
canadá ganso usa
Canada Goose Mænd
manteau goose femme
カナダグースカナダ
canada goose handsker

BLOG DO "VOINHO"

Professor Dr. Geraldo Victorino de França


"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA. É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Tradutor

Translator Widget by Dicas Blogger

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho by Mara Bombo

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Volume I

1 – CONHECENDO OS ANIMAIS COM CAUDA

Dá-se o nome de cauda ou rabo ou apêndice posterior, mais ou menos comprido, do
corpo de vários animais.
Nos vertebrados, geralmente existe uma cauda vertebral, atrás da bacia. Quando
longa, essa cauda é musculosa, às vezes preênsil (camaleão, macacos da América), ou que
pode soltar-se (lagarto, lagartixa).
Alguns macacos sul-americanos, como o macaco-peludo, macaco-aranha e guariba, têm cauda preênsil tão forte que pode suportar o peso do corpo, pendurado numa árvore.
É bem conhecida a reação de auto-amputação da cauda nos lagartos, quando em
situação de perigo; a qual pode regenerar-se, posteriormente.
Nos morcegos, a cauda serve às vezes de extensora da membrana da asa. Nos carnívoros e animais ungulados (com cascos), não chega a ser mais que um espanta-moscas, aliás muito eficiente.
Por outro lado, a cauda desempenha um papel importante na locomoção dos cangurus. Quando se movem lentamente, a cauda funciona como um quinto membro, apoiando-se no chão. Porém, quando aceleram a marcha, saltam sobre as duas patas traseiras, com o corpo equilibrado pela cauda, esticada para trás.
As aves têm apenas uma curta cauda vertebral, sobre a qual se inserem as penas
retrizes, que usam para voar (andorinha), ou para ostentação (pavão).
Os peixes cartilaginosos (esqualo, arraia) têm uma potente cauda vertebral nata-
tória, enquanto os peixes ósseos (arenque, salmão) possuem uma nadadeira caudal freqüentemente bifurcada, em forma de " rabo de peixe", que lhes serve de leme. Os mamíferos aquáticos (cetáceos ) também possuem cauda de forma semelhante.


2- CONHECENDO OS ANIMAIS HERBÍVOROS

Dá-se o nome de herbívoros aos animais que se alimentam basicamente de vegetais, principalmente de ervas, folhas, raízes e frutos, em contraposição aos carnívoros, que se alimentam predominantemente de carne.
Além de material herbáceo, vários animais comem cascas de árvores, como o alce e o castor; ou então, frutos e sementes, como o sanhaço.
São herbívoros típicos os mamíferos Ungulados ( com cascos ) que se enquadram em duas grandes ordens:
a) Perissodáctilos, que incluem: cavalo, anta, elefante, rinoceronte, etc.
b) Artiodáctilos, com duas sub-ordens: b1) Suínos: porco, javali, hipopótamo, etc.; b2) Ruminantes: boi, carneiro, girafa, veado, etc.
Esses herbívoros cortam as ervas com os dentes incisivos, ou as arrancam e trituram com os molares, que se desgastam rapidamente. Seus intestinos, muito longos, segregam uma enzima capaz de atacar a celulose; e abrigam uma micro-fauna e microflora que favorecem a digestão. No caso dos ruminantes, o alimento ingerido volta à boca para uma segunda mastigação.
Os herbívoros assumem grande importância devido ao fato de incluírem muitos animais domésticos , que fornecem vários produtos úteis ao homem, tais como: carne, leite, banha, lã, couro, etc.
Além dos já citados, outros animais também se alimentam basicamente de vegetais. Assim, certos roedores (rato, coelho, paca, capivara, etc.) alimentam-se de raízes, tubérculos, folhas e grãos de cereais, podendo causar sérios danos. Muitas aves também se alimentam de frutos e sementes, podendo citar-se: pardal, tico-tico, sabiá, sanhaço, pombo, etc.
Entre os insetos, tanto na forma adulta como larval, é grande o número dos que se alimentam das partes verdes das plantas, espontâneas ou cultivadas, tais como: formigas, grilo, gafanhoto,diversas lagartas, etc, ou ainda, que destróem os grãos armazenados , como: caruncho, gorgulho, diversa brocas, etc. Por isso, esses insetos são considerados pragas da agricultura e combatidos com inseticidas.

3- CONHECENDO AS PLANTAS TREPADEIRAS

Trepadeiras é a denominação dada às plantas com caule ascendente que crescem apoiando-se num suporte qualquer, inclusive em outras plantas. A maioria possui gavinhas, que geralmente são folhas modificadas que permitem a fixação ao suporte. Exemplos: ervilha, chuchu, videira. Outras possuem caule volúvel, isto é, que se enrola no suporte. Exemplos: feijoeiro, glicínia, cipós ou lianas. Algumas sobem com o auxílio de espinhos como a roseira e a primavera.
Muitas plantas de jardim são trepadeiras, tais como: alamanda, flor-da-paixão ( maracujá ), roseira, primavera, etc. O maracujá, além de lindas flores, produz frutos muito apreciados. Algumas trepadeiras são frutíferas, como a videira, além do maracujá. Outras crescem em estado selvagem, como as lianas ou cipós, muito comuns nas florestas tropicais. Algumas se tornam parasitas de outras plantas, como o cipó-
chumbo.
Certas espécies nem precisam de um suporte especial, sendo capazes de subir em paredes ou em rochas, como a hera, que se fixa por meio de pequenas raízes adventícias que nascem, de espaço em espaço, ao longo de seus caules.

4- VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO - 1

1. Bebe : ingere líquido.
Bebê: criança de peito.
2. Cá : aqui, neste lugar.
Cã : cabelo branco.
3. Cara : rosto.
Cará : hortaliça tuberosa.
4. Carne : tecido muscular dos organismos animais.
Carnê : fôlha para pagamentos mensais de compra a crédito.
5. Coco : fruto do coqueiro.
Coco : excremento.
6. Jaca : fruto da jaqueira.
Jacá : espécie de cesto sem alça.
7. Lá : naquele lugar.
Lã : pêlo de carneiro.
8. Pele : epiderme.
Pelé : rei do futebol.
9. Sábia : mulher que sabe muito.
Sabiá : pássaro canoro.
10. Soco : murro.
Socó : espécie de ave.

5- VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO - 2

1. Cocar: penacho de capacete.
Coçar: esfregar com as unhas.
2. Fá: nota musical.
Fã: admirador.
3. Filo: divisão taxonômica, situada abaixo de reino e subdividida em classes.
Filó: tecido fino, de algodão ou seda, formando uma rede.
4. Forma: configuração;
Fôrma: molde.
5. Gala: pompa.
Galã: ator principal.
6. Ira: raiva.
Irã: país da Ásia ( antiga Pérsia ).
7. Rola: do verbo rolar.
Rola: pequena ave semelhante ao pombo.
8. Roma: capital da Itália.
Romã: fruto da romanzeira.
9. Sede: centro de atividades.
Sede: necessidade de beber água.
10. Troco: dinheiro miúdo que o vendedor devolve ao comprador.
Troço: coisa de pouco valor.


6- VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO – 3

1. Anus: aves pretas de rabo comprido.
Ânus: orifício na extremidade do intestino.
2. Baba: saliva que escorre da boca.
Babá: tratamento dado às amas de crianças.
3. Baia: compartimento individual de uma cavalariça.
Baía: pequeno golfo.
4. Cagado: sujo de fezes.
Cágado: quelônio semelhante à tartaruga.
5. Decoro: tempo do verbo decorar.
Decoro: decência.
6. Forro: revestimento interior do teto das casas.
Forró: dança nordestina, arrasta-pé.
7. Pais: progenitores.
País: nação.
8. Para: preposição designativa de direção.
Pará: estado Brasileiro.
9. Rale: tempo do verbo ralar.
Ralé: camada inferior da sociedade.
10. Saque: ato de sacar.
Saquê: vinho de arroz.

7- PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES -1

1. Anfíbios: a) organismos que vivem tanto na água como na terra ( foca, pinguim, etc.); b) Zoologia - classe de vertebrados semiaquáticos que passam a fase larval na água e respiram por brânquias; e na fase adulta vivem fora da água e respiram por pulmões ( sapo,rã, perereca, salamandra
2. Bala: a) projétil de arma de fogo; b) gulodice feita com açúcar queimado, rebuçado
3. Cabo: a) graduação militar; b) Geografia - porção de terra que penetra no mar; c) extremidade por onde se segura um objeto ou instrumento.
4. Carnívoro: a) quese alimenta de carne; b) Zoologia - ordem da classe mamíferos,
que inclui animais que caçam e comem outros animais ( leão, tigre, onça, etc. ).
5. Legume: a) hortaliça não folhosa, em contraposição à verdura, tais como cenoura, batatinha, tomate, etc.; b) Botânica - fruto seco e deiscente, tipo vagem, característico das plantas da família Leguminosas ( soja, feijão, amendoim. etc. ).
6. Meteoro: a) Astronomia – estrela cadente; b) Meteorologia - qualquer fenômeno atmosférico ( chuva, vento, arco-íris, etc. ).
7. Pata: a) fêmea do pato; b) membro par, anterior e posterior, que serve para apoio locomoção terrestre dos animais.
8. Terra: a) planeta que habitamos; ) porção sólida da superfície terrestr, em contraposição à parte líquida ( oceanos e mares ); ) solo.


8-PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 2

Mais algumas palavras com significados diferentes:
1. Barbeiro: a) profissional que corta barba e cabelo; b) Medicina - inseto transmissor
da doença de Chagas, também chamado " chupança ".
2. Canela: a) parte da perna entre o joelho e o pé; b) nome de várias plantas da família das Lauráceas; c) casca aromática de uma planta originária do Ceilão, usada como condimento.
3. Coral: a) grupo vocal que canta em coro ; b) formação calcária produzida por colônias de pólipos: c) nome dado a várias cobras coloridas, incluindo espécies venenosas e não venenosas.
4. Gomo: a) cada uma das divisões da polpa das frutas cítricas ( laranja, mexirica, etc.; b) pedaço entre dois nós, do caule das gramíneas ( bambu, cana-de-açúcar, etc.).
5. Grade: a) armação de ferro destinada à vedação; b) instrumento agrícola usado para destorroar a terra, depis de lavrada.
6. Insetívoros: a) diz-se dos organismos que se alimentam de insetos, quer de natureza animal ( aranha, camaleão, pássaros, etc. ), quer de natureza vegetal - plantas insetívoras ); b) ordem da classe mamíferos que inclui ouriços, musaranhos e toupeiras, os quais se alimentam principalmente de insetos.
7. Mercúrio: a) planeta do sistema solar; b) único metal líquido.
8. Pé: a) parte inferior da perna, que se apoia no chão; b) pata dos animais; c) pedestal; d) unidade de medida linear inglesa, equivalente a 30,48 cm.
9. Preguiça: a) pouca disposição, morosidade; b) Zoologia - mamífero desdentado arborícola, que se locomove com lentidão.
10. Tesoura: a) instrumento cortante; b) armação de madeira que sustenta o telhado.


9- PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 3

1. Bateria: a) conjunto de utensílios de cozinha; b) instrumento musical de percussão;
c) associação de pilhas elétricas.
2. Bola: a) qualquer objeto esférico usa-
do em jogos esportivos; b) subôrno; c) pessoa baixa e gorda.
3. Cavalo: a) animal doméstico usado para montaria; b) indivíduo grosseiro; c) peça do
jogo de xadrez.
4. Fazenda: a) nome genérico de qualquer tecido usado para confeccionar roupas; b)
estabelecimento rural.
5. Grama: a) gramínea rasteira; b) unidade de peso do sistema métrico decimal.
6. Macaco: a) símio; b) aparelho para levantar pesos.
7. Peão: a) trabalhador rural; b) peça do jogo de xadrez.
8. Raio: a) descarga elétrica entre nuvem e solo; b) segmento de reta que une o cen-
tro do círculo a um ponto qualquer da circunferência.
9. Tanque: a) reservatório de água; b) veículo de guerra blindado.
10. Tronco: a) parte do corpo humano; b) caule lenhoso das árvores.
11. Vara: a) haste fina e flexível; b) coletivo de porcos; c) instância jurídica.


10- PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 4

1. Cisne: a) ave pernalta de pescoço comprido; b) constelação austral.
2. Colar: a) unir com cola; b) enfeite para pescoço; c) receber grau científico.
3. Dama: a) mulher nobre; b) mulher que participa de um baile; c) uma das cartas do baralho; d) peça do jogo de xadrez; e) nome de um jogo de tabuleiro.
4. Desdentados: a) sem dentes; b) Zoologia - ordem de animais da classe mamíferos que não possuem dentes incisivos ( tatu, tamanduá, toupeira ).
5. Escorpião: a) animal peçonhento da classe Aracnídeos; b) signo do Zodíaco.
6. Gema; a) pedra preciosa; b) parte central e amarelada do ovo das aves; c) Botânica - rebento que dá origem a um ramo, folha ou flor.
7. Lavrar: a) lapidar; b) explorar mina de ouro ou diamante; c) redigir ata; d) sulcar a terra com arado.
8. Pendão: a) bandeira; b) inflorescência masculina das gramíneas.
9. Raiz: a) origem; b) operação matemática; c) órgão de fixação da planta ao solo, do qual absorve água e nutrientes minerais.
10. Salto: a) pulo; b) transposição; c) erro tipográfico; d) queda d'água
11. Serra: a) instrumento cortante; b) cadeia de montanhas.


11- PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES – 5

1. Carta: a) missiva; b) mapa; c) unidade do baralho
2. Costa: a) litoral; b) parte posterior do tronco
3. Gravidade: a) seriedade; b) Física: força de atração da Terra
4. Mangueira: a) árvore frutífera; b) tubo de borracha para condução de água; c) curral
5. Morena: a) moça de pele clara e cabelo preto; b) Geologia - sedimento transportado e depositado por geleira
6. Muda: a) mulher que não fala; b) planta jovem formada em viveiro; c) troca de pele, pêlo ou penas em animais
7. Pena: a) pluma que reveste o corpo das aves; b) punição; c) pequena peça de metal usada para escrever
8. Polo: a) cada uma das extremidades do eixo da Terra; b) espécie de jogo à cavalo
9. Real: a) verdadeiro; b) unidade monetária do Brasil
10. Segundo: a) depois do primeiro; b) unidade de tempo do sistema métrico decimal


12- PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES – 6

1. Acre: a) medida desuperfície usada na Inglaterra e Estados Unidos, equivalente a 0,4 hectares; b) Estado brasileiro
2. Cerrado: a) fechado; b) tipo de vegetação natural
3. Labirinto: a) construção complicada na qual é difícil achar a saída b) Anatomia - ouvido interno
4. Meio: a) metade; b) Ecologia - ambiente
5. Mina: a) jazida de minério; b) nascente d água; c) artefato de guerra
6. Nora: a) esposa do filho; b) aparelho para retirar água de poço
7. Ordenado: a) posto em ordem; b) salário mensal
8. Praga:a) maldição; b) designação genérica dos insetos que atacam plantas e animais
9. Raiva; a) ira; b) Medicina – doença infecciosa que ataca os nervos do homem e de vários animais
10. Torta: a) retorcida; b) espécie de pastelão assado no forno; c) resíduo da extração de óleos vegetais


13-PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES – 7

1. Base: a) apoio; b) fundamento; c) Química - substância que reage com ácido para formar um sal.
2. Coifa: a) rede om a qual as mulheres envolvem o cabelo; b) chaminé em forma de campanula, usada so bre o fogão à gás; c) Botânica - espécie de capuz que protege a ponta da raiz.
3. Crista: a) excrescência carnosa na cabeça do galo; b) Geografia - espigão, divisor de águas.
4. Disco: a) qualquer objeto chato e redondo; b) peça de ferro a ser lançada por atletas; c) chapa redonda de acrílico onde se gravam sons musicais para reproduzi-los no fonógraf
5. Liga: a) união; b) associação; c) fita elástica com a qual se prende a meia à perna; d) Química - mistura íntima de dois ou mais metais obtida por fusão.
6. Praga: a) maldição; b) capital da República Tcheca; c) Agricultura - designação genérica dos insetos que atacam as plantas e os animais.
7. Rainha: a) soberana de um reino; b) abelha-mestra; c) peça do jogo de xadrez.
8. Touro: a) reprodutor bovino; b) signo do Zodíaco.
9. Vela: a) pano forte ou lona que se usa para impelir barcos com auxílio do vento; b) luminária de cera com pavio; c) peça que produz a ignição nos motores de explosão.
10. Xadrez: a) cadeia; b) tecido quadriculado de côres diferentes; c) espécie de jôgo de tabuleiro.

14- CURIOSIDADESDA LÍNGUA PORTUGUESA -1

A) A palavra planta se aplica a qualquer vegetal. A companhada de qualificativos, assume diferentes significados. Exemplos:
a) planta do pé: sola do pé;
b) planta de construção: representação gráfica dos detalhes da construção, vistos
em projeção ortogonal sobre um plano horizontal;
c) planta topográfica: mapa ou representação gráfica do levantamento de uma cidade ou propriedade rural;
d) plantas superiores: Fanerógamas ou plantas que produzem flôres, órgãos de reprodução vegetal;
e) plantas inferiores: Criptógamas ou plantas que não produzem flôres, utilizando outros meios de reprodução;
f) plantas espontâneas: as que nascem naturalmente;
g) plantas cultivadas: as plantadas pelo homem;
h) plantas herbáceas: plantas não lenhosas, de pequeno porte;
i) plantas epífitas: que vivem sobre outras plantas, sem parasitá-las;
j) plantas xerófitas: de ambientes secos; etc.
B) A aguardente de cana é uma bebida alcoólica que, popularmente, recebe um grande número de nomes, alguns pitorescos.
Exemplos:
a) pinga;
b) cachaça;
c) caninha;
d) abrideira;
e) água que passarinho não bebe;
f) bagaceira;
g) branquinha;
h) esquenta por dentro;
i) cobertor de pobre;
j) mata-bicho; etc.


15- CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA - 2

A) A inclinação da superfície do terreno é chamada declividade, que é o termo geral.
Também se usam os têrmos: a) aclive ou rampa, para indicar o sentido ascendente; b) declive ou ladeira para indicar o sentido descendente. Assim, pode-se dizer: acelerou o carro para subir a rampa; a enxurrada escôa declive abaixo.
B) O futebol usa uma linguagem própria, muito pitoresca. Exemplos:
a) Robinho passou pelos adversários " dando pedaladas ";
b) Na Copa do Mundo de 1.938, Leônidas marcou gol " de bicicleta ";
c) O juiz apitou falta: foi " cama de gato ";
d) Kaká marcou gol de " sem pulo ".
C) A palavra pé, isolada ou acompanhada de qualificativos, assume vários significados diferentes. Exemplos:
a) Parte terminal do membro inferior dos humanos ( coxa, perna e pé );
b) Pata dos animais;
c) Pedestal;
d) Unidade de medida linear inglesa, equivalente a 30,48cm;
e) Planta isolada: pé de manga, pé de alface;
f) Pé-de-boi: homem trabalhador;
g) Pé-frio: homem azarado;
h) Pé-de-meia: pecúlio;
i) Pé-d'água: aguaceiro;
j) Pé-de-vento: vento forte;
k) Pé-de-galinha: rugas no canto do olho ;
l) Pé-de-cabra: espécie de alavanca de ferro; etc.

16- CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA - 3

A) A palavra dinheiro tem numerosos sinônimos, a maioria populares ou de gíria. Seguem-se alguns exemplos:
a) grana
b) gaita
c) arame
d) moeda
e) nota
f) cobre
g) prata
h) ouro
i) bronze
j) numerário
k) tutu, etc.
B) Também a palavra prostituta tem muitos sinônimos, muitos deles populares ou de gíria. Exemplos:
a) puta
b) meretriz
c) rameira
d) mariposa
e) biscate
f) mulher-à-toa
g) mulher da vida
h) mulher da zona
i) mundana
j) piranha
k) quenga, etc.

17- CURIOSIDADESDA LÍNGUA PORTUGUESA - 4

A) Além de ser o nome do nosso planeta, o termo " terra ", isolado ou acompanhado de qualificativos, assume vários outros significados. Exemplos:
a) parte sólida do planeta, em contraposição à parte líquida ( mares e lagos ).
b) fator da produção agrícola ( terra, capital e trabalho ).
c) solo ou meio de crescimento das plantas.
d) terra-firme: denominação dada na Amazônia às partes elevadas do terreno, não atingidas pelas inundações.
e) terra virgem: terra ainda não cultivada.
f) terra-de-siena: espécie de ocre utilizada em pintura.
g) terra franca: nome popular dado a um solo nem muito argiloso nem muito arenoso.
h) terras roxas: nome dado aos solos de cor vermelho escuro que adquire tonalidade violácea quando umedecidos; os quais são originários de rochas eruptivas básicas (basaltos)
e de grande importância agrícola.
i) terra vegetal: terriço, isto é, mistura de terra com restos vegetais em decomposição.
j) terra-mãe: a pátria.

B) Nomes de: macho, fêmea e filhote de alguns animais:
Macho Fêmea Filhote
a) bode cabra cabrito
b) cachaço porca leitão
c) cavalo égua potro
d) galo galinha pinto
e) touro vaca bezerro
f) zangão rainha operárias


18- CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA -5

A) Continuando com as palavras que têm muitos sinônimos, a maioria de cunho popular ou gíria, vejamos os sinônimos de embriagado:
a) bêbado ( ou bêbedo )
b) ébrio
c) alcoolizado
d) tonto
e) zonzo
f) biritado
g) chumbado
h) pilecado
i) alto
j) pinguço
k) borracho
B) A palavra bola tem vários significados, alguns populares ou de gíria. Exemplos:
a) esfera
b) redonda
c) pelota
d) carne envenenada para matar cães ou gatos
e) suborno
f) juízo
g) pessoa baixa e gorda
h) dar bola: dar atenção
i) comer bola: aceitar suborno
j) sofrer da bola: não ter juizo
k) trocar as bolas: enganar-se
l) bom de bola: bom jogador


19- CONHECENDO OS MAMÍFEROS AQUÁTICOS

Embora a maioria viva em terra firme, muitos mamíferos se adaptaram à vida na água, seja no mar, seja em rios e lagos.
Entre os mamíferos marinhos, destacam-se os pertencentes à ordem dos Cetáceos,
cujas patas dianteiras se transformaram em nadadeiras, as patas traseiras estão ausentes, apresentando também uma nadadeira caudal. Os representantes típicos são as baleias, os maiores de todos os animais. Existem várias espécies, tais como: baleia azul ( a maior ), baleia comum, jubarte, cachalote, rorqual, etc. Em seguida vêm as focas, mamíferos muito numerosos. Depois, seguem-se: lontra marinha, peixe-boi ou vaca-marinha, leão-marinho, elefante-marinho, morsa, golfinho, dugongo, orca e toninha.
Entre os mamíferos de água doce, destacam-se: boto, tucuxi, hipopótamo, lontra e ariranha. Existem ainda, mamíferos que podem ser considerados semi-aquáticos, como o castor e a capivara.

20- CONHECENDO AS PLANTAS TÊXTEIS

O termo têxtil é usado para designar todos os tipos de fibras, fios e tecidos , naturais ou sintéticos, que servem para a fabricação de uma grande variedade de produtos. Podem ser de origem animal ( lã, seda ), vegetal ( algodão, linho ) ou artificial ( náilon, poliéster ). As fibras de origem vegetal são, sem dúvida, as mais importantes.
Chamam-se plantas têxteis aquelas que fornecem fibras para a produção de artefatos tais como: tecidos, vassouras, redes, tapetes, etc.
De acordo com a parte da planta de onde provêm as fibras vegetais, podem ser sub-divididas em: a) fibras de sementes; b) fibras de entrecasca; c) fibras de palmeiras.
1. Fibras de sementes. Muitas sementes possuem um revestimento piloso que facilita o seu transporte pelo vento. Algumas, porém, são providas de quantidade tão grande que podem ser empregadas na indústria têxtil. Como exemplos, podem ser citadas: algodão, paina, taboa, etc.
2. Fibras de folhas. Outras plantas possuem folhas ricas em fibras, que também são empregadas na indústria têxtil. Exemplos: sisal ou agave, caroá, guaxima, etc.
3. Fibras de entrecasca. Neste caso, as fibras se localizam no líber ou floema. Exemplos: linho, cânhamo, juta, rami, etc.
4. Fibras de palmeiras. Grupo heterogêneo, no qual se incluem fibras procedentes de várias partes da planta: a) frutos - coqueiro-da-bahia; b) folhas - piaçava, carnaúba, buriti, etc.


21- CONHECENDO OS CONCEITOS DE TERRA

Embora os dicionários registrem os termos terra e solo como sinônimos, na verdade terra é um termo mais amplo, usado em várias ciências com significados diferentes.
Em Astronomia, Terra é o nome do planeta do sistema solar no qual vivemos.
Em Geografia, é o nome dado à parte sólida da superfície da Terra, em oposição à parte líquida ( oceanos, mares e lagos ).
Em Economia Rural, terra é um fator de produção, juntamente com capital e trabalho.
O fator terra inclui: terra nua ou solo, benfeitorias e cobertura vegetal (culturas, pastagens,
florestas ).
Em Pedologia ( estudo do solo ), terra é o material solto, formado por partículas minerais, misturado com restos vegetais e animais em decomposição (matéria orgânica ) que, juntamente com o ar e a água, constituem o solo. Portanto, ficam excluídos os afloramentos de rochas e as pedras ou fragmentos de rochas.
Em Agricultura, terra é o meio de crescimento para as plantas. Nesta acepção, o termo terra é mais amplo do que solo, abrangendo este mais o ambiente onde ele ocorre. Portanto, inclui também o clima, o relevo, a hidrografia, a vegetação e ainda os resultados da atividade humana como, por exemplo, melhoramentos introduzidos (benfeitorias, drenagem artificial) e eliminação ou controle de resultados adversos (erosão, salinização).
Sob o ponto de vista agrícola, as terras abrangem diferentes tipos de solos, com diferentes propriedades físicas e químicas ( cor, textura, estrutura, profundidade, fertilidade, declividade, susceptibilidade à erosão, etc. ), de modo que possuem diferentes capacidades de uso. Assim, costuma-se classificá-las em três grupos: a) terras próprias para culturas e outros usos; b) terras impróprias para culturas, mas adequadas para pastagens e reflorestamentos; c) terras impróprias para uso agrícola, podendo servir apenas para recreação e abrigo da vida silvestre


22- CONHECENDO AS PLANTAS EPÍFITAS

Epífitas (do grego epi - sobre; fito - planta) é a designação dada às plantas que se desenvolvem sobre outras sem parasitá-las, isto é, sem delas retirarem alimentos. São muito comuns em florestas tropicais, onde árvores de casca rugosa permitem o acúmulo de água de chuva e restos vegetais, favorecendo a formação de um estrato, constituído principalmente de musgos, sobre o qual se desenvolvem as epífitas. São comumente chamadas de " parasitas "pelas pessoas menos entendidas, mas na verdade não o são, pois geralmente se tratam de plantas autótrofas, isto é, capazes de sintetizar compostos orgânicos a partir de inorgânicos ( fotos-síntese ).
Entre as principais plantas epífitas encontram-se as orquídeas, certas bromélias (algumas são terrestres, como o abacaxi) e filodendros. Estes últimos vivem, indiferentemente, em árvores ou no solo.
As plantas epífitas possuem raízes aéreas que se aconchegam sobre a planta-suporte, como as orquídeas; ou então crescem para baixo, em busca do solo, como no caso dos filodendros.

23- CONHECENDO A NATUREZA

Em sentido amplo, natureza é o nome dado ao conjunto de todas as coisas e seres vivos existentes na Terra, que se distribuem em três reinos: a) reino mineral, que compreende o ar, a água, o solo, os minerais e as rochas; b) reino vegetal, que abrange todos os vegetais, desde as bactérias até as plantas superiores; c) reino animal, que inclui todos os animais, desde os protozoários até os grandes mamíferos.
O ar constitui a atmosfera; a água forma a hidrosfera; o solo, os minerais e as rochas constituem a litosfera ou crosta terrestre; os seres vivos e seus ambientes formam a biosfera.
O conjunto das plantas constitui a flora, que pode ser subdividida em microflora e macroflora. O conjunto dos animais constitui a fauna, que pode ser subdividida em microfauna e macrofauna. Ambientes tão diversos quanto uma floresta e um lago, desenvolvem e abrigam comunidades de seres vivos muito diferentes, constituindo os ecossistemas. Estes podem ser considerados sinônimos de natureza num sentido restrito.

24- CONHECENDO OS RUMINANTES

Os Ruminantes constituem uma interessante e importante sub-ordem da ordem Artiodáctilos ( cascos fendidos ) da classe Mamíferos. São assim chamados os animais quadrúpedes que apresentam processo digestivo especial, chamado ruminação, que consiste em fazer o retorno dos alimentos ingeridos à boca para uma segunda mastigação. Possuem estômago composto, dividido em quatro compartimentos: pança ou rúmen, retículo ou barrete, folhoso e coagulador, nos quais os alimentos são digeridos, depois de mastigados pela segunda vez.
Todas as espécies de ruminantes são herbívoras, podendo ser divididos em dois
grupos: a) os que têm o estômago perfeitamente estruturado, como boi, cabra, carneiro, etc.; b)os que têm divisão incompleta da cavidade estomacal. como lhama, camelo, veado, etc.
Quase todos os povos têm ruminantes como animais domésticos e os utilizam para diferentes finalidades: produção de carne, leite, couro, lã, etc. e como meio de transporte; de tal modo que é possível fazer uma associação entre povos e ruminantes. Por exemplo: lapões e renas, tibetanos e iaques, tuaregues e dromedários, mongóis e camelos, peruanos e lhamas, europeus e americanos e bois, nordestinos e cabras, etc.

25- CONHECENDO O REGOLITO

Dá-se o nome de regolito ou manto de intemperismo à camada superficial da crosta terrestre, não consolidada, resultante do intemperismo, isto é, da ação dos agentes atmosféricos ( temperatura, chuva, vento, etc. ) sobre as rochas, provocando a sua desagregação e decomposição química. A sua espessura varia de alguns centímetros até dezenas de metros.
O regolito recobre a maior parte da crosta continental, embora sejam freqüentes os afloramentos de rochas, principalmente nas áreas escarpadas. Pode ser residual ou transportado. Diz-se que o regolito é residual quando se constitui de material originário da rocha subjacente; de outro modo, denomina-se regolito transportado. O transporte de material intemperizado de um local para outro pode ser feito pela água, pelo vento ou pelo gelo.
Normalmente, a parte superior do regolito se apresenta diferenciada em camadas ou horizontes, constituindo o solo, que é explorado pelas raízes das plantas terrestres, para a sua fixação e absorção de nutrientes minerais - nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, etc.
O intemperismo pode ser: físico, químico e biológico. O calor solar é o principal agente de intemperismo físico, causando dilatações e contrações diárias, que acabam provocando a desagregação das rochas. A água é o fatorpreponderante do intemperismo químico, provocando alterações na composição dos minerais constituintes das rochas, através de: hidrólise, oxidação, redução, hidratação, etc. Ocorre também intemperismo biológico, pela ação das raízes e de diversos organismos.
Assim, os minerais primários, constituintes das rochas, são em parte transformados em minerais secundários, formados no regolito ou no solo. São exemplos de minerais primários: micas, feldspatos, quartzo, anfibólios, piroxênios, etc; e de minerais secundários: caulinita, óxidos de ferro ( hematita ), óxidos de alumínio ( gibsita ) , etc.


26- CONHECENDO A BIOSFERA

Dá-se o nome de biosfera ao espaço do globo terrestre que abriga os seres vivos. Inclui os oceanos, rios e lagos, bem como a porção superficial da crosta continental até uma profundidade de poucos metros, e ainda a parte mais baixa da atmosfera. A característica básica da biosfera é a sua heterogeneidade, abrangendo ambientes terrestres e aquáticos, onde vivem diferentes organismos vegetais e animais.
Os seres vivos podem ser divididos em dois grandes grupos: a) autotróficos, representados pelas plantas verdes, capazes de utilizar a energia solar para sintetizar compostos orgânicos a partir de inorgânicos ( fotossíntese ); b) heterotróficos, incapazes de produzir compostos orgânicos a partir de água e dióxido de carbono e que vivem, direta ou indiretamente, à custa dos autotróficos, como é o caso dos animais.
A biosfera contém todos os ecossistemas, terrestres e aquáticos, bem como a água, o ar e os demais nutrientes que os seres vivos necessitam para sobreviver. Tudo na biosfera se relaciona - a atmosfera ajuda a purificar a água, reciclando-a, e também fornece dióxido de carbono para a fotossíntese das plantas e oxigênio para a respiração das plantas e animais; as plantas fornecem alimentos para os animais e liberam oxigênio necessário à respiração; o solo fornece água e nutrientes minerais ( nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, etc. ) para as plantas.
Cada espécie de organismo está adaptada a um habitat particular e ocupa uma determinada posição na cadeia alimentar, constituindo um nicho ecológico. Freqüentemente, os nichos se sobrepõem, provocando a competição por recursos. Assim, diferentes organismos podem ter nichos ecológicos semelhantes, constituindo uma comunidade biótica. Existem milhares de comunidades diferentes, mas elas podem ser divididas basicamente em dois grupos: a) terrestres ( florestas, campos, desertos, etc. ); b)aquáticos ( marinhos e de água doce ). As comunidades bióticas e o ambiente funcionam em conjunto, como um sistema ecológico ou ecossistema.

27- CONHECENDO AS PLANTAS TÓXICAS

Toxicidade é a capacidade de um produto (geralmente um composto químico), de manifestar efeitos danosos em organismos. A toxicidade depende da dosagem: geralmente, uma substância tóxica só produz efeitos em altas concentrações. Assim, por exemplo, a cocaína que, em pequenas doses é usada como anestésico, em doses elevadas torna-se tóxica.
Segundo a crendice popular, grande é o número de plantas tóxicas; porém, muitas delas se mostraram inócuas quando submetidas à experimentação. Portanto, vamos relacionar apenas as espécies cuja toxicidade foi comprovada.
Dentre as plantas tóxicas para o gado, podem ser citadas: a) tingui, um arbusto
trepador comum nas regiões secas do País; b) maniçoba, uma árvore também encontrada nas regiões secas do Nordeste Brasileiro; c) erva-de-rato, uma planta sub-arbustiva que ocorre principalmente no leste do País; d) alecrim-de-campinas, árvore muito utilizada na arborização urbana; seus brotos contêm ácido cianídrico.
Dentre as plantas ornamentais que podem causar efeitos tóxicos, principalmente em crianças, podem ser citadas: a) dama-da-noite, um arbusto conhecido por suas flores que exalam perfume à noite; b) comigo-ninguém-pode, cultivada como folhagem; c) espirradeira, arbusto de belas flores, comum em jardins e praças públicas; d) chapéu-de-napoleão, pequena árvore ornamental; etc.
A mamoneira é uma planta cultivada para a produção de óleo, cuja torta residual só serve como adubo, não sendo recomendada para alimentação dos animais devido à sua toxicidade.
Dentre as plantas que possuem espinhos causticantes, destacam-se: a) urtiga,
planta comum na Mata Atlântica; b) cansanção, arbusto comum no sul da Bahia; c) pó-de-mico, uma leguminosa trepadeira; etc.
A coca é um arbusto de cujas folhas se extrai a cocaína, um alcalóide usado em medicina como anestésico. O uso habitual da cocaína torna-se um vício prejudicial à saúde. Também a maconha, uma variedade de cânhamo cujas folhas e flores são empregadas em farmácia como narcótico, pode tornar-se um vício.

28- CONHECENDO OS ANIMAIS INSETÍVOROS

O termo insetívoro é usado com dois significados diferentes: a) organismos que se alimentam de insetos, tanto animais - aranha, camaleão, pássaros, etc. como vegetais – plantas carnívoras - drosera, nepenthes, dionéia, etc.; b) ordem de mamíferos - Insetívoros, que compreende animais terrestres, geralmente pequenos, com focinho longo e dentes pontiagudos, que se alimentam basicamente de insetos.
Os mamíferos insetívoros incluem animais familiares como: ouriço, musaranho, toupeira, etc.
Outros animais também se alimentam de insetos, como o tamanduá, que possui língua comprida e pegajosa para apanhar formigas e cupins. O camaleão também possui língua comprida e pegajosa, que usa para capturar insetos.
Entre as aves encontram-se várias espécies que são basicamente insetívoras,
tais como: pica-pau, pardal, tico-tico, andorinha, codorna, tucano, etc.
Algumas espécies de morcegos são frugívoras, isto é, alimentam-se de frutas; porém, a maioria é insetívora, comendo pequenos insetos como mosquitos e pernilongos.
As aranhas constroem teias para capturar insetos, dos quais se alimentam.


29- CONHECENDO AS AVES DE RAPINA

As aves são animais vertebrados ovíparos, isto é, que põem ovos. Possuem respiração pulmonar e sangue quente, maxilares revestidos por bicos córneos; seus membros posteriores são os únicos que servem para apoio no chão e locomoção terrestre, pois os anteriores foram transformados em asas, adaptadas para o vôo.
As aves de rapina, que contam cerca de 400 espécies, são carnívoras, dispondo de garras fortes e aduncas, e bico superior curvado e agudo. Possuem excelente aptidão para o vôo, desenvolvendo a atividade predadora em dois turnos: diurno e noturno. Aproximadamente 2/3 dessas aves são diurnas, incluindo: gavião, falcão, águia, condor e abutre; são ativas do amanhecer ao crepúsculo. O outro terço é constituído pelas corujas, que são caçadoras noturnas.
As corujas possuem face achatada e excelente visão noturna, sendo capazes de capturar um rato vivo na escuridão da noite.
A tática de ataque usada tanto por um gavião como por uma coruja é a mesma: descer em vôo vertical sobre a presa e golpeá-la com as garras aduncas. Os abutres geralmente não atacam as presas vivas, alimentando-se de carniça, por isso seus pés têm garras mais fracas.
Os gaviões, caçadores de aves menores, usam a tática de ataque de surpresa, podendo executar manobras rápidas. O serpentário, como o próprio nome indica, especializou-se em caçar serpentes e, por isso, suas longas pernas são protegidas por verdadeiras couraças. O minhoto, que come vespas, tem uma armadura protetora facial, feita de pequenas penas escamosas e duras. O gavião-caranguejeiro, que se alimenta de caramujos, tem um enorme gancho no maxilar superior.
Algumas aves têm tendência para a pirataria. As fragatas, por exemplo, costumam perseguir os atobás quando eles voltam da pesca no mar, obrigando-os a vomitar os peixes que engoliram.

30-MASCULINO/FEMININO COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 1

1. Cano: tubo de metal.
Cana: planta da família Gramíneas cultivada para a produção de açúcar e álcool.
2. Copo: pequeno vaso cilíndrico;
Copa: parte aérea das árvores; compartimento anexo à cozinha.
3. Esporo: elemento de reprodução das plantas inferiores.
Espora: acessório que o cavaleiro usa para estimular o cavalo.
4. Favo: conjunto de alvéolos nos quais as abelhas depositam o mel.
Fava: vagem da faveira.
5. Foco: centro, ponto de convergência.
Foca: mamífero aquático.
6. Pinto: filho da galinha.
Pinta: pequena mancha na pele.
7. Rolo: cilindro metálico.
Rola: pequena ave semelhante ao pombo.
8. Sino: instrumento sonoro comum nas torres de igrejas.
Sina: sorte, destino.
9. Soldo: vencimento dos militares.
Solda: substância metálica usada para unir peças de metal.
10. Tesouro: grande quantidade de dinheiro ou objetos de valor.
Tesoura: instrumento cortante.

31- MASCULINO/FEMININO COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 2

1. Bolo: iguaria feita com massa de farinha e açúcar
Bola: qualquer objeto esférico
2. Boto: mamífero aquático
Bota: tipo de calçado
3. Cachaço: reprodutor suíno
Cachaça: aguardente
4. Cigarro: pequena porção de fumo preparada para fumar
Cigarra: inseto cantador
5. Pato: ave palmípede doméstica
Pata: membro que serve para apoio e locomoção dos animais
6. Porco: suíno
Porca: pequena peça de ferro para rosquear no parafuso
7. Porto: ancoradouro de navios
Porta: abertura para entrada e saída
8. Prato: recipiente para comida
Prata: metal precioso
9. Raio: descarga elétrica entre nuvem e solo
Raia: o mesmo que arraia ( peixe )
10. Roto: rasgado
Rota: direção de percurso
11. Tiro: disparo de arma de fogo
Tira: policial


32-MASCULINO/FEMININO COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 3

1. Ato:ação, acontecimento.
Ata: registro de sessão de corporação
2. Bando: grupo de pessoas ou animais.
Banda: corporação de músicos.
3. Braço: membro superior do corpo humano.
Braça: medida antiga de comprimento equivalente a 2,20m.
4. Calçado: artefato para cobrir o pé.
Calçada: caminho revestido com pedras
5. Caso: acontecimento.
Casa: moradia.
6. Lato: amplo.
Lata: folha de ferro estanhado.
7. Luto: sentimento de pesar pela morte de alguém.
8. Meio: ambiente.
Meia: peça de malha para calçar no pé.
9. Papo: espécie de bolsa que existe nas aves.
Papa: chefe da Igreja Católica.
10. Solo: terra, chão.
Sola: parte inferior do calçado, que assenta no chão.

33-CONHECENDO OS ANIMAIS MIGRADORES

Chama-se migração o deslocamento permanente ou temporário de certos animais, em grupos. Esses deslocamentos se devem a várias causas: a) para reprodução ( salmão ); b)por escassez de alimentos (gnu ); c) por excesso de população ( lemingues ), etc.
Dentre os mamíferos, os caribus da América do Norte são conhecidos por suas migrações periódicas, chegando a percorrer de 600 a 800 quilômetros. Os morcegos também realizam, freqüentemente, longas migrações.
No ambiente marinho são freqüentes as migrações das baleias e dos cachalotes.
Dentre os peixes, destacam-se os salmões, que vivem nos rios; porém, os indivíduos novos emigram para o mar, regressando já adultos, para a reprodução.
Na planície do Serengeti, na África Oriental, os gnus costumam se deslocar em grandes manadas para fugir da seca, em junho//julho. Em dezembro, quando vêm as chuvas e as pastagens se tornam viçosas, o rebanho regressa.
As tartarugas marinhas das costas brasileiras, na época da reprodução, nadam em direção ao mar, até os rochedos de São Pedro e São Paulo, onde efetuam a postura dos ovos; depois retornam ao continente.
As andorinhas-do-mar, em bandos, procuram a terra firme para a postura dos ovos e alimentação dos filhotes; depois de 4-5 semanas voltam às regiões frias.
Um caso interessante é o dos lemingues - mamíferos roedores do norte da Europa que, quando a população aumenta excessivamente, emigram em bandos numerosos, em direção ao mar, onde morrem afogados!


34- CONHECENDO AS PLANTAS MEDICINAIS

É grande o número de espécies vegetais que o povo emprega para debelar as mais diversas doenças, embora grande parte delas seja inerte, isto é, sem efeito comprovado. Sob o ponto de vista científico, devem ser consideradas plantas medicinais aquelas que têm efeito comprovado sobre doenças e/ou sintomas. Muitas destas plantas devem sua ação farmacológica a princípios ativos conhecidos, vindo mesmo a constituir, em vários casos, matéria-prima para a indústria farmacêutica.
Assim, vários alcalóides podem ser derivados de plantas, como por exemplo: a) pilocarpina, extraída de folhas do jaborandi, capaz de atenuar os sintomas do glaucoma; b) emetina, extraída das raízes da ipecacuanha, usada como expectorante; c) atropina, proveniente da beladona, empregada como dilatadora da pupila; d) quinina, extraída da quineira, usada contra a malária; e) cocaína, um alcalóide extraído das folhas da coca, usada como anestésico; porém, o uso habitual da cocaína pode tornar-se um vício prejudicial à saúde.
Algumas plantas têm ação cicatrizante, como o confrei. Outras têm ação anti- cancerígena, como o pau-d'arco ou ipê-roxo. Há ainda plantas portadoras de enzimas, como o mamoeiro, de cujos frutos verdes é extraída a papaína, que facilita a digestão das proteínas.
De modo análogo, existem várias plantas, como as Liliáceas, portadoras de glicosídeos cardiotônicos, usados no tratamento de cardiopatias.

35- CONHECENDO A MATÉRIA - 1

1. Conceituação. A matéria se manifesta fundamentalmente por dois meios: a) matéria; b) energia. Matéria é definida como sendo tudo o que constitui os corpos e, por isso, ocupa um lugar no espaço.
2. Estados físicos. A matéria pode ser encontrada nos três estados: a) sólido ( rochas, metais, madeira ); b) líquido ( água, leite, vinho ); c) gasoso ( ar atmosférico, gás de rua ).
A elevação ou abaixamento da temperatura pode provocar mudança de estado. A água, por exemplo, existe na natureza nos três estados; sólido ( gelo ), líquido ( água ) e gasoso ( vapor d'água ).
3.Estrutura. Admite-se atualmente que todos os corpos são formados por átomos, isto é, um conjunto de partículas microscópicas ligadas de maneira determinada e constituindo outras partículas maiores, chamadas moléculas.
Por sua vez, cada átomo é formado por prótons, elétrons e nêutrons, ou seja, por partículas ainda menores e que se acredita, sejam as menores partículas existentes na natureza.
4. Propriedades.


36- CONHECENDO A MATÉRIA - 2

1. Conceituação
2. Estados físicos
3. Estrutura
4. Propriedades.
A matéria se caracteriza por várias propriedades, dentre as quais se destacam as seguintes:
a) Extensão ou volume. A propriedade de ocupar um lugar no espaço é denominada extensão ou volume.
b) Impenetrabilidade. Além de ocupar um lugar no espaço, a matéria exige um lugar exclusivo, ou seja, é impenetrável. Isso significa que dois corpos não podem ocupar, simultaneamente, o mesmo lugar no espaço.
c) Peso. Os corpos materiais têm peso, a sua massa é atraída pela ação da gravidade.
d) Porosidade. A matéria não é um todo contínuo e maciço, e sim, formado por moléculas que deixam espaços vazios entre si, chamados poros. Evidentemente, alguns corpos têm porosidade maior do que outros.
e) Compressibilidade. Quando se comprime um corpo qualquer, as moléculas tendem a aproximar-se e o corpo diminuir de volume. Os corpos gasosos, por exemplo, são altamente compressíveis, o mesmo acontecendo com alguns corpos sólidos; já os líquidos são muito pouco compressíveis.
f) Elasticidade. Uma vez cessada a ação da força compressora, as moléculas tendem a voltar à posição inicial, propriedade esta denominada elasticidade.
g ) Inércia e mobilidade. Um corpo material, quando sujeito à ação de uma força, pode entrar em movimento, propriedade esta denominada mobilidade. Assim, para movimentar um corpo em repouso ( inércia ), ou para parar um corpo em movimento, é necessária a aplicação de uma força.

37- CONHECENDO OS MINERAIS

Mineral é toda substância natural, de origem inorgânica, que apresenta estrutura cristalina, na qual os íons constituintes estão arranjados de maneira regular e sistemática. Os minerais estão amplamente distribuídos na crosta terrestre, fazendo parte das rochas (minerais primários), bem como do regolito e do solo (minerais secundários ). O estudo dos minerais cabe à Mineralogia.
As substâncias naturais resultantes de atividade biológica não se incluem entre os minerais, podendo ser citados como exemplos a pérola, o carvão e o marfim.
Os minerais que se encontram nas rochas são chamados minerais primários, sendo os mais comuns: quartzo, feldspatos, micas, anfibólios, piroxênios, magnetita e ilmenita.
Os minerais que se encontram no regolito e no solo podem ser: a) minerais primários, herdados das rochas; b) minerais secundários, formados pela ação do intemperismo sobre os minerais das rochas, dentre os quais se des-tacam: argilas ( caulinita, ilita, montmorilonita, etc. ), óxidos e hidróxidos de ferro e de alumínio ( hematita, gibsita, etc. ).
Consideram-se minerais úteis aqueles que são utilizados pelo homem, para várias finalidades. Assim, tem-se:
a) Minerais de interesse gemológico, conhecidos como pedras preciosas ou gemas: diamante, rubi, safira, esmeralda, etc.
b) Minerais ornamentais: mármore, ágata, alabastro, etc.
c) Abrasivos: diamante, corindon, esmeril, etc.
d) Cerâmica, vidro, esmalte: argilas, quartzo, nefelina, fluorita, etc.
e) Fertilizantes: apatita (fósforo), silvita ( potássio), salitre do Chile (nitrogênio ), etc.
f) Minérios de metais: bauxita (alumínio), galena (chumbo), magnetita e ilmenita (ferro), cassiterita (estanho ), etc.

38-CURIOSIDADES SOBRE O REINO MINERAL - 1

a) Os geólogos usam a terminação ita para designar minerais, como: albita, calcita,
hematita, caulinita, etc.; e a terminação ito para rochas, como: granito, diorito, quartzito, arenito,etc.
b) O calcário é uma rocha sedimentar solúvel em água contendo gás carbônico, dando origem à formação de: 1) dolina, ou depressões em forma de funil, nas quais se acumula água;
2) cavernas ou grutas, com as conhecidas estalactites ( no teto ) e estalagmites ( no chão );
3)trechos de rios subterrâneos.
c) O carbono, elemento químico básico dos compostos orgânicos, ocorre no reino mineral sob duas formas completamente diferentes:
1) amorfo - carvões minerais: hulha, antracito, turfa; 2) cristalino - diamante.
d) As rochas eruptivas básicas - basalto, diabásio - ocupam grandes áreas no estado de São Paulo e norte do Paraná, constituindo o material de origem dos solos popularmente chamados " terras roxas ", conhecidas por suas excelentes propriedades físicas e boa fertilidade,
Antigamente, as terras roxas eram cobertas por densas florestas, que foram derrubadas para a instalação de cafezais; porém, atualmente, grande parte dos cafezais vem sendo substituída por canaviais.


39-CURIOSIDADES DO REINO MINERAL – 2

a) O carbono. elemento químico básico dos compostos orgânicos, ocorre no reino mineral sob duas formas completamente diferentes:
1) amorfa, constituindo os carvões - ulha, antracito, turfa; 2) cristalina - diamante.
b) Os geisers são fontes intermitentes que, a intervalos mais ou menos regulares lançam fortes jatos de água quente e vapor. Ocorrem em regiões de atividade vulcânica recente, sendo famosos os gêisers da Irlanda, do Parque Nacional de Yellowstone ( Estados Unidos ) e da Nova Zelândia.
c) Situado ao redor do Pólo Norte, o oceano Ártico encontra-se permanentemente congelado; durante o inverno, o gelo oceânico do Ártico cobre cêrca de 12 milhões de quilometros quadrados, área que diminui de tamanho no verão.
d) Nas regiões áridas e semi-áridas, inclusive no Nordeste Brasileiro, ocorrem os chamados solos salinos e alcalinos conhecidos, respectivamente, pelos nomes russos de Solonchak e Solonetz. A diferença entre ambos é que o Solonchak apresenta crôstas de sais na superfície, enquanto o Solonetz possui o subsolo ( horizonte B ) endurecido pela presença de carbonato de sódio.


40- CONHECENDO AS AVES AQUÁTICAS

A maioria das aves tem habitat terrestre, seja no solo, como o avestruz e a ema, seja nas árvores, como o tucano, o papagaio e os pássaros. Porém, existem muitas aves adaptadas à vida aquática.
Em primeiro lugar, devem ser citados os pingüins, cujos membros anteriores se transformaram em aletas que lhes permitem nadar. Habitam a Antártida e regiões vizinhas, alimentando-se de peixes e um pequeno camarão chamado krill.
Um grupo de aves aquáticas é constituído pelas aves marinhas, que possuem
os dedos das patas unidos por uma membrana natatória, como a gaivota, o albatroz, a fragata e o pelicano, que se alimentam de peixes apanhados no mar.
Outro grupo de aves aquáticas são as chamadas palmípedes, isto é, que possuem as patas palmadas, como: pato, ganso, marreco, cisne, etc., que se alimentam de peixes, rãs, moluscos, crustáceos, etc.
Outro grupo de aves aquáticas é representado pelas pernaltas, isto é, aves que têm pernas e pescoço compridos, como: flamingo, garça, cegonha, jaburu, etc. Sem serem exclusivamente aquáticas, freqüentam os pântanos e beiras de rios e lagos, sendo chamadas "aves ribeirinhas". Alimentam-se de animais que vivem nos alagadiços: peixinhos, rãs, caranguejos, lesmas, tatuzinhos, etc.

41- CONHECENDO AS PLANTAS ORNAMENTAIS

É grande o número de plantas ornamentais, isto é, plantas empregadas na composição de parques e jardins, bem como na arborização urbana. Os principais grupos de plantas utilizadas para essas finalidades são: árvores, arbustos, palmeiras, floríferas, folhagens, gramas, trepadeiras e aquáticas.
1.Árvores - importantes para parques, jardins públicos e arborização de ruas. Podem ser: a) de porte baixo - canafístula, cambuí, resedá, pau-brasil, etc.; b) de porte médio - flamboiã, chapéu-de-praia, alecrim-de-campinas, tipuana, etc.; c) de porte alto - cinamomo, casuarina, grevília, paineira, etc.; d) de porte muito alto - jequitibá, mogno, eucalipto, sumaúma, etc.;
e) coníferas - pinheiro-do-paraná, cedro, cipreste, etc.
2.Arbustos - mesmos usos das árvores: barbatimão, falsa-murta, resedá, cedrinho,etc.
3.Palmeiras - admiradas por sua silhueta elegante: açaí, buriti, palmeirinha-de-petrópolis, palmeira-imperial, etc.
4. Floríferas - muito ornamentais, por suas belas flores, de formas e coloração variadas. Podem ser: a) anuais - amor-perfeito, margarida, gladílo, sempre-viva, etc. ; b) perenes: camélia, orquídeas, roseira, palma-de-santa- rita, etc.
5. Folhagens - apreciadas pelas formas e coloração de suas folhas: antúrio, filodendro, samambaia, tinhorão, etc.
6. Gramas - usadas para cobrir o solo: grama-batatais, grama-sêda, grama- mis-
sioneira, etc.
7. Trepadeiras - usadas para enfeitar pérgulas, colunas, muros, etc.: flor-da-paixão (maracujá ), alamanda, primavera, melão-de-são -caetan, etc.
8. Aquáticas - plantas para aquários e tanques: aguapé, cabomba, nenúfar, vitória-régia, etc.

42- CONHECENDO AS PLANTAS RASTEIRAS

A maioria das plantas possui caule ascendente, ou seja, de crescimento vertical, como é o caso das árvores, palmeiras e cereais. Todavia, existem muitas plantas que têm caule prostrado, isto é, com crescimento lateral, apoiando-se sobre a superfície do solo. Estas são chamadas plantas prostradas ou rasteiras.
O melhor exemplo é representado por várias espécies da família Cucurbitáceas - plantas herbáceas que geralmente possuem caules prostrados, providos de gavinhas que, eventualmente, lhes permitem fixar-se a suportes, tornando-se plantas trepadeiras.Exemplos: abóbora, melancia, pepino, chuchu, etc.
Outro bom exemplo são as gramas, das quais existem várias espécies: grama- batatais, grama-seda, grama-missioneira, etc., que se propagam por estolões, isto é, pedaços
de colmo dotados de gemas que emitem folhas para cima e raízes para baixo.
Outra planta rasteira que se propaga por estolões é o morangueiro, muito cultivado por seus apreciados frutos,


43- CONHECENDO OS TIPOS DE CHUVA

Dá-se o nome de chuva à condensação e precipitação do vapor d'água da atmosfera (nuvens), sob a forma de gotas com 1 a 3 mm de diâmetro. As gotas maiores caem mais rapidamente e absorvem, em sua queda, as gotas menores; quando o ar está seco, a chuva fraca não chega a cair, evaporando-se antes de atingir o solo.
O calor do sol provoca a evaporação das massas d'água e da água armazenada no solo, bem como a transpiração dos organismos vivos ( principalmente plantas ), formando as nuvens. Quando o ar das nuvens fica mais frio, devido à altitude ou ação dos ventos, o vapor d'água se condensa, formando gotas que caem sob a forma de chuva.
A quantidade de chuva caída é medida em aparelhos chamados pluviômetros, sendo expressa pela altura em milímetros da respectiva lâmina d'água. Além da quantidade, outras características importantes da chuva são a intensidade, expressa em mm/h, e a sua duração.
As chuvas podem ser de diferentes tipos, desde chuvas fracas, com pequenas gotículas, como a "garoa ", até violentas tormentas, como as " trombas d'água ".
De acordo com a sua intensidade, as chuvas são classificadas em 3 tipos: a) fracas, com intensidade inferior a 2,5 mm/h; b) moderadas, com intensidade entre 2,5 e 7,5 mm/h; c) fortes, com intensidade maior que 7,5 mm/h.
A chuva é importante porque alimenta as nascentes e os reservatórios de água e reabastece a água do solo, necessária á vida das plantas.
As chuvas fracas são vulgarmente chamadas de "chuva criadeira ", porque se infiltram totalmente no solo, sem provocar escoamento superficial (enxurrada) e nem erosão do solo, sendo altamente benéficas às plantações.
O granizo ou "chuva de pedra " resulta do congelamento das gotas de chuva, quando a temperatura da atmosfera cai abaixo de zero graus centígrados.


44- CONHECENDO OS ECOSSISTEMAS TERRESTRES - 1

Denomina-se ecossistema uma comunidade de organismos ( componente biótico ) que interagem tanto entre si como com o meio não-vivo ( componente abiótico ou físico ) em que vivem. Existe grande diversidade de ecossistemas que, basicamente, podem ser divididos em dois grupos: a) terrestres; b) aquáticos, sub-divididos em: b1) marinhos; b) de água doce.
Os ecossistemas terrestres caracterizam-se por combinações peculiares de clima, solo, flora e fauna. Os principais ecossistemas terrestres são: a) floresta tropical; b) floresta temperada; c) savana; d) estepe; e) deserto; f) taiga; g) tundra.
1. Floresta tropical. Ocorre em regiões de clima quente e úmido, como na Amazônia, na bacia do rio Congo ( na África ) e no sudeste da Ásia. Ocupa cerca de 20% da superfície terrestre e contém mais de 1,5 milhões de espécies vegetais e animais. A flora é muito rica em árvores de folhas perenes, formando dois ou três andares. Também são abundantes as lianas ou cipós e as plantas epífitas ( orquídeas, filodendros, etc.). São mais freqüentes os animais arborícolas, como macacos, preguiça, papagaio, etc. e mais raros os que se locomovem no solo, como anta, tatu, jibóia, etc.