Suporte Universal Articulado Celular Mesa Cama Pescoço Ganso - Branco - Acessórios de Tecnologia - Suportes - Walmart.com Chamadas de ganso

Suporte Universal Articulado Celular Mesa Cama Pescoço Ganso - Branco

Seja o primeiro a avaliar

Ops! Este produto esgotou :(

Avise-me quando estiver disponível?

Canada Goose pelscon icon-check-slim">

Aviso criado com sucesso!

Assim que o produto estiver disponível, enviaremos um e-mail de notificação para você.

Ops! Este produto esgotou :(

Deseja ser avisado quando ele estiver disponível?


Chamadas de ganso

canada goose jacket mannen
canada goose jassen
canada goose victoria parka

Sanatório da Notícia

NOTÍCIA É A VERSÃO QUE ESTÁ NAS ENTRELINHAS

O medo

TENHA MEDO DO QUE O GOVERNO PODE FAZER COM VOCÊ. NO BRASIL GOVERNAR É SATISFAZER NECESSIDADES FISIOLÓGICAS.

23 de mai de 2012

Ganso se livra da Seleção de Mano

Paulo Henrique Ganso voltou a sentir dores no joelho direito. Ele já está com cirurgia marcada para sexta-feira, um dia depois da partida contra o Vélez Sarsfield. Mesmo baleado, o craque está confirmado para a vitória de amanhã. Ganso vai fazer infiltração no joelho para enfrentar os argh!entinos. Com isso, Ganso está fora dos quatro amistosos que fazem parte de mais esta etapa do curso extensivo de técnico de futebol que Mano Menezes vem fazendo há dois anos. Melhor uma cirurgia no joelho, do que aturar um nervo exposto como Mano Menezes. às 18:16 Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

TORRE DE BABEL

BLOGS SANATORIAIS

BLOGUICE GERAL

COISA DE LOUCO

Você nunca sabe o que o governo pode fazer por você, mas sempre deve ter medo do que ele pode fazer com você.

No Brasil, não basta ser oposição; tem que participar. (Carlito Vieira)

O lado ruim da democracia é que depois de um político, sempre vem outro político.

O Corrupto no Brasil é, antes de tudo, um forte!

Há algo de podre na economia de um país em que o litro da gasolina é mais caro que uma garrafa de cerveja.

No Brasil, governar é satisfazer necessidades fisiológicas. Não tenha medo das pessoas; cuide-se dos políticos.

E LA NAVE VA

Lá pelos anos 40/50 do século passado, um certo dia, cansado de ser chantageado e de pagar propina ao poder constituído, Don Corleone - il capo de tutti i capi - tomou uma decisão que instituiu a relação do crime com o governo que foi adotada pelos países mais corruptos do mundo. Chamou seus mafiosos e disse:

- Chega de corromper deputados, senadores, juízes, promotores, sindicatos, governantes... Basta!

Houve um momento de certa perplexidade. Mas o Chefe logo explicou e justificou os novos tempos:

- Agora, nós também seremos deputados, senadores, juízes, promotores, donos de sindicatos e governantes.

Dito e feito. De lá para cá, o crime infiltrou-se nos poderes constituídos, nos organismos públicos e suas circunstâncias, onde se encontra até hoje gozando a maior dolce vita.

O sistema contaminou gerações e atravessou fronteiras. Chegou ao Brasil e logo infiltrou o espírito da Máfia no corpo do Estado. E la nave va.

CARTA DE PRESOS CUBANOS PARA LULA

Esta é carta que os presos cubanos escreveram para o presideus do Brasil, amigão dos irmãos Castro e que Lula disse que não recebeu. (Decerto Frank Martins não a entregou a Lula porque estava muito ocupado tirando fotos com los hermanos Raul e Fidel). Carta de presos políticos cubanos al Presidente de Brasil La Habana, 21 de febrero de 2010 Sr. Luiz Inacio Lula da Silva PresidenteRepública Federativa de Brasil Estimado Sr. Presidente: Al conocer su próxima visita a Cuba, integrantes de los 75 prisioneros de conciencia, injustamente condenados durante la Primavera Negra de 2003, abajo firmantes, nos dirigimos a Usted para solicitarle que en las conversaciones que sostendrá con los máximos representantes del gobierno cubano contemple nuestra situación y la de los demás prisioneros políticos pacíficos cubanos y abogue por nuestra liberación. Igualmente aspiramos a que Usted se interese por el prisionero de conciencia Miguel Zapata Tamayo, quien desde diciembre ha sostenido una huelga de hambre para reclamar sus derechos y hoy se encuentra en condiciones de salud peligrosas para su vida en el Hospital Nacional de Reclusos, en la Prisión Combinado del Este. Brasil, por el camino de la democracia y la paz, ha alcanzado altos niveles de desarrollo y reducido considerablemente la pobreza, y por tal motivo constituye un ejemplo demostrativo de que mediante el respeto a la libre expresión, la justicia social y el aliento a la creación, pueden alcanzarse elevadas cotas de prosperidad para los pueblos. Con ello, además, ha logrado prestigio y autoridad moral y ética internacionalmente. Su desempeño, Presidente, ha sido encomiable en tal sentido. Usted podría ser un magnífico interlocutor para obtener que el gobierno cubano se decida a acometer las reformas económicas, políticas y sociales urgentemente requeridas, avanzar en el respeto de los derechos humanos, lograr la ansiada reconciliación nacional y sacar a la nación de la profunda crisis en que se encuentra. Usted podría contribuir significativamente a la felicidad y el progreso del pueblo cubano. En tal sentido, con posterioridad a su visita, los representantes diplomáticos brasileños a la vez que mantengan su relación con las autoridades cubanas, deberían escuchar las opiniones de la sociedad civil, incluidos los familiares de los prisioneros de conciencia y políticos, así como de la oposición pacífica. Reciba el testimonio de nuestra consideración y respeto. PRISIONEROS DE LOS 75 QUE HAN PODIDO SER CONTACTADOS TELEFONICAMENTE EN LAS CÁRCELES, Y CON LICENCIA EXTRAPENAL POR SERIAS ENFERMEDADES: 1-Luis Enrique Ferrer García, condenado a 28 años, Prisión Mar Verde, Santiago de Cuba 2-Omar Rodríguez Saludes, condenado a 27 años, prisión Toledo, Provincia Ciudad Habana 3-Alfredo Felipe Fuente, condenado a 26 años, Prisión Guanajay, Provincia Habana 4- Miguel Galván Gutiérrez, condenado a 26 años, Prisión Guanajay, Provincia Habana 5- Iván Hernández Carrillo, condenado a 25 años, Prisión “El Pre”, Guamajal, Villa Clara 6- Blas Giraldo Reyes Rodríguez, condenado a 25 años, Prisión Nieves Morejón, Sancti Spiritus 7- Félix Navarro Rodríguez, condenado a 25 años, Prisión Canaleta, Ciego de Ávila 8- Normando Hernández, condenado a 25 años, Prisión Kilo 7, Camagüey 9-José Daniel Ferrer, condenado a 25 años, Prisión Holguín 10-Ariel Sigler Amaya, condenado a 25 años, Hospital Julio Trigo, muy enfermo 11- Jesús Mustafá Felipe, condenado a 25 años, Prisión Provincial de Guantánamo 12- José Luís García Paneque, condenado a 24 años, Prisión “Las Mangas”, Granma 13- Eduardo Díaz Fleitas, condenado a 21 años, Prisión Kilo 5 ½, Pinar del Río 14- Ricardo González Alfonso, condenado a 20 años, Prisión Combinado del Este, Ciudad de La Habana 15- Diosdado González Marrero, condenado a 20 años, Prisión Kilo 5 ½, Pinar del Río 16- Pedro Argüelles Morán, condenado a 20 años, Prisión Canaleta, Ciego de Ávila 17- Pablo Pacheco Ávila, condenado a 20 años, Prisión Canaleta, Ciego de Ávila 18- Librado Linares, condenado a 20 años, Prisión La Pendiente, Villa Clara Kilo 19- Arturo Pérez de Alejo, condenado a 20 años, Prisión “El Pre”, Guamajal, Villa Clara 20- Julio César Gálvez Rodríguez, condenado a 20 años, Prisión Combinado del Este, Ciudad de La Habana 21- Nelson Molinet Espino, condenado a 20 años, Prisión Kilo 5 ½, Pinar del Río 22-Fabio Prieto Llorente, condenado a 20 años, Prisión El Guayabo, Isla de la Juventud 23-Lester González Pentón, condenado a 20 años, Prisión La Pendiente, Villa Clara 24-Fidel Suárez Cruz, condenado a 20 años, Prisión Kilo 8, Pinar del Río 25-Manuel Ubals, condenado a 20 años, Prisión Boniato, Santiago de Cuba 26- Leonel Grave de Peralta, condenado a 20 años, Prisión Boniato, Santiago de Cuba 27- Antonio Díaz Sánchez, condenado a 20 años, Prisión Canaleta, Ciego de Ávila 28- Horacio Piña Borrego, condenado a 20 años, Prisión Kilo 5 ½ Pinar del Río 29-Marcelo Cano Rodríguez, condenado a 18 años, Prisión Ariza, Cienfuegos 30-Omar Ruíz Hernández, condenado a 18 años, Prisión Nieves Morejón, Sancti Spiritus 31- Arnaldo Ramos Lauzerique, condenado a 18 años, Prisión Nieves Morejón, Sancti Spiritus 32- José Ubaldo Izquierdo, condenado a 16 años, Prisión Guanajay, Provincia Habana 33- Antonio Villarreal Acosta, condenado a 15 años, Prisión La Pendiente, Villa Clara 34- Adolfo Fernández Sainz, condenado a 15 años, Prisión Canaleta, Ciego de Ávila 35- Alexis Rodríguez Fernández, condenado a 15 años, Prisión Aguadores, Santiago de Cuba 36-Claro Sánchez Altarrivas, condenado a 15 años, Prisión Provincial de Guantánamo 37-Alfredo Pulido López, condenado a 14 años, Prisión Cerámica Roja, provincia Camagüey 38- Alfredo Domínguez Batista, condenado a 14 años, Prisión Típico Viejo, Las Tunas 39- José Miguel Martínez Hernández, 14 años, Prisión Quivicán, Provincia Habana 40- Efrén Fernández, condenado a 12 años, Prisión de Guanajay, Provincia Habana 41- Héctor Raúl Valle Fernández, condenado a 12 años, Prisión Guanajay, Provincia Habana 42- Ricardo Silva Gual, condenado a 10 años, Prisión Aguadores, Santiago de Cuba CON LICENCIA EXTRAPENAL POR SERIAS ENFERMEDADES Y QUE PUEDEN SER RETORNADOS A PRISION: 43- Margarito Broche Espinosa, condenado a 25 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 44- Héctor Palacios Ruiz, condenado a 25 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 45-Marta Beatriz Roque Cabello, condenada a 20 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 46-Roberto de Miranda, condenado a 20 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 47- Oscar Espinosa Chepe, condenado a 20 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 48- Jorge Olivera Castillo, condenado a 18 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 49- Marcelo López Bañobre, condenado a 15 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades 50- Carmelo Díaz Fernández, condenado a 15 años, con licencia extrapenal por serias enfermedades LULA "DIGNOU-SE" a gargarejar algo, mas foi no dia 9 de março e numa entrevista para a Asssociated Press: "Eu penso que a greve de fome não pode ser usada como um pretexto de direitos humanos para libertar as pessoas. Imagine se todos os bandidos que estão presos em São Paulo entrassem em greve de fome e pedissem liberdade. Temos que respeitar a determinação da justiça e do governo cubano, como quero que respeitem o Brasil".

IN MEMORIAN

Millôr Fernandes tem razão - não canso de repetir - mas, "a memória do brasileiro" não pode ir somente até à "missa de 7º Dia". Este recanto se propõe a cutucar seus neurônios. Puxe pela cabeça e dê uma olhada na listagem dos envolvidos com o já antigo e desusado "Mensalão":

Do PT
Em ordem alfabética:

1. Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, assumiu toda a responsabilidade de arquitetar e executar o esquema de financiamento ilegal do PT e de outros partidos aliados com a ajuda de Marcos Valério. Delúbio disse que nem a direção do PT, nem o ministro Zé Dirceu conheciam a origem dos recursos obtidos com Valério. Ele alegou que estes recursos seriam pagos e que serviram para o pagamento de despesas "não contabilizadas" das campanhas eleitorais de 2002 e 2004 do PT e dos partidos aliados. A versão teve o aval de Valério. Afastou-se do cargo após as denúncias. Não sem antes dizer que tudo iria virar "piada de salão".

2. Gilberto Carvalho, chefe de gabinete deo presidente Lula da Silva. Os irmãos do prefeito Celso Daniel dizem que Carvalho transportava malas de dinheiro do esquema de corrupção montado na prefeitura de Santo André/SP, para o então presidente do PT Zé Dirceu.

3. João Magno (PT-MG), disse e não maandou dizer que recebeu dinheiro das contas de Marcos Valério, de acordo com a orientação do tesoureiro Delúbio Soares.

4. João Paulo Cunha (PT-SP), deputado federal, ex-presidente da Câmara. Dois assessores do deputado, além da sua esposa visitaram o Banco Rural no Brasília Shopping. O deputado disse à CPI dos Correios que sua mulher foi ao banco "pagar uma prestação de TV a cabo".
A diretora-financeira da SMPB (empresa de Marcos Valério), Simone Vasconcelos, contou pra Polícia Federal que João Paulo Cunha recebeu R$ 200 mil de ajuda do empresário. Documentos enviados pelo Banco Rural mostraram que a esposa de Paulo Cunha sacou R$ 50 mil. Marcos Valério desdisse a lista de Simone e disse que Paulo Cunha recebeu só R$ 50 mil. Valério não explicou onde enfiaram os outros R$ 150 mil.

5. José Adalberto Vieira da Silva (PT-CE), preso pela PF com US$ 100 mil na cueca; assessor do deputado Zé Nobre Guimarães.

6. José Dirceu, acusado por Roberto Jefferson de ser o "mandante" e o "cérebro do maior sistema de corrupção da história da República", nega categoricamente as acusações de Bob Jeff, garantindo que não conhece nem sabe nada do esquema de empréstimos e pagamento a deputados.
Demitiu-se do cargo de Ministro Chefe da Casa Civil, retomando seu mandato de deputado federal, passando a dedicar-se totalmente à sua defesa no processo de cassação por quebra de decoro parlamentar contra ele aberto na Comissão de Ética da Câmara dos Deputados. Nisso não foi competente: Zé Dirceu teve seu cargo cassado pela Casa do Polvo no dia 30 de novembro de 2005, já na madrugada do dia 1º de dezembro. Os votos a favor da cassação foram 293.

7. José Genoíno, ex-presidente do PT. Denunciado por utilizar Marcos Valério como fiador de empréstimos ao PT junto aos bancos do Brasil, Banco Rural e BMG. Cai sobre seus ombros também a suspeita dos doláres encontrados na cueca do assessor do deputado Zé Guimarães, seu irmão. Com o escândalo, Zé Genoíno renunciou à presidência do PT.

8. José Mentor (PT-SP), foi polêmico como relator da CPI do Banestado. Fez sumir, sem explicação alguma, as menções que haviam ao Banco Rural no relatório final da CPI. Seu escritório de advocacia recebeu R$ 60 mil de uma conta no Rural. O dinheiro procedia de uma empresa de Marcos Valério.

9. José Nobre Guimarães (PT-CE), - mais um Zé nessse embruilho-geral - este, irmão de Zé Genoíno, teve seu assessor flagrado com US$ 100 mil na cueca, além de R$ 200 mil na mala. O deputado Guimarães também é acusado do recebimento de R$ 250 mil das contas de Marcos Valério.

10. Josias Gomes (PT - BA), suspeito de retirar, pessoalmente, R$ 100 mil das contas de Marcos Valério.

11. Juscelino Dourado,
chefe de gabinete do então ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Pediu demissão em setembro de 2005 no olho de um furacão de denúncias de que teria participado com Rogério Buratti e Vladimir Poleto de operações de tráfico de influência no Ministério da Fazenda.

12. Luiz Gushiken, ex-dirigente da SECOM (Secretaria de Comunicação, até ali com status de ministério), indicava dirigentes para os fundos de pensão. Acusado de favorecimento de uma corretora que pertencia a seus ex-sócios e que era ligada a fundos de pensão. Os bancos BMG e Rural são suspeitos de lucrar indevidamente com os fundos.

13. Marcelo Sereno, ex-secretário de Comunicações do PT. Pediu o boné depois do escândalo.

14. Paulo Rocha (PT-PA), deputado federal, ex-líder do PT na Câmara. Sua assessora fez saques no Banco Rural das contas de Marcos Valério num total de R$ 920 mil. Fugiu da cassação renunciando à liderança do partido e mais tarde ao cargo de deputado.

15. Professor Luizinho (PT-SP), deputado federal, ex-líder do governo na Câmara, teve um assessor que recebeu R$ 20 mil de Marcos Valério. Perdeu o mandato.

16. Raimundo Ferreira Silva Júnior, vice-presidente do PT no DF. Trabalhava no gabinete do deputado Paulo Delgado (PT-MG). Também sacou dinheiro das contas de Marcos Valério.

17. Ralf Barquete,
assessor de Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto, morreu de câncer em 2004. Rogério Buratti disse que em 2002 Barquete consultou-o sobre como deveria proceder para trazer dólares do exterior.

18. Rogério Buratti, foi secretário na prefeitura de Ribeirão Preto, durante a administração do prefeito Antonio Palocci. Foi também assessor do deputado Zé Dirceu na década de 1980. Foi preso em agosto, por lavagem de dinheiro. Em busca do benefício da delação premiada, Buratti começou a fazer várias acusações contra o então ministro da Fazenda.

19. Sérgio Gomes da Silva, o "Sombra". Trabalhou na administração de Celso Daniel, prefeito assassinado em 2002. Para o Ministério Público ele é o principal suspeito de ser o mandante do crime.

20. Silvio Pereira, ex-secretário Geral do PT. Em parceria com Delúbio Soares e Marcelo Sereno, foi responsável pelo saque de R$ 4.932.467,12 das contas de empresas de Marcos Valério. Foi acusado de corrupção por ter recebido de presente de uma empresa privada uma Land Rover, em troca de vantagens para na estatal Petrobrás. Cumpre pena de prestação de serviços à comunidade.

21. Vladimir Poleto, economista e ex-assessor de Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto. Como Rogério Buratti, é acusado de fazer tráfico de influência. Em 31 de julho de 2002, ajudou a transportar caixas lacradas de bebida de Brasília até São Paulo. Buratti disse que dentro das caixas havia dólares "doados por Cuba para a campanha de Lula".

22. Wilmar Lacerda, presidente do PT no Distrito Federal. Disse para os federais que recebeu R$ 380 mil da SMPB, empresa do publicitário Marcos Valério. Disse que apenas seguiu a orientação do tesoureiro do partido Delúbio Soares.

23. Waldomiro Diniz, assessor do então ministro da Casa Civil Zé Dirceu. Waldomiro foi acusado de extorquir empresários do jogo do bicho e de casas de bingo para arrecadar fundos para campanhas políticas do PT.


DA BASE ALIADA:

Base aliada é o grupo de partidos que davam sustentação política ao PT, antes do início do escândalo: PTB, PP, PL e PMDB.

1. Roberto Jefferson (PTB-RJ), aquele que deu origem ao escândalo, ao denunciar a prática do Mensalão. Ele foi acusado - e pagou por isso - de operar um esquema de arrecadação de "contribuições eleitorais" junto a fornecedores de estatais como os Correios, o IRB e Furnas. É acusado, até hoje, de crime eleitoral, por ter recebido R$ 4 milhões diretamente das mãos de Marcos Valério (como enviado de Zé Dirceu) para o PTB. Essa operação nunca foi declarada à Justiça Eleitoral.

2. José Carlos Martinez (PTB-PR), deputado já falecido. Acusado de ter recebido R$ 1 milhão.

3. Romeu Queiroz (PTB-MG). Acusado de ter recebido R$ 350 mil.

4. José Janene (PP-PR) - citado por Jefferson desde o início, era acusado de distribuir o Mensalão para a bancada do PP. Seu envolvimento foi comprovado pelo depoimento de seu assessor João Cláudio Genu à Polícia Federal, que confessou fazer os saques e entregar o dinheiro à tesouraria do PP. Se fez de doente na época. Não é mais deputado.

5. Pedro Corrêa (PP-PE) - presidente do PP, também foi denunciado por Bob Jeff e incriminado por Genu.

6. Pedro Henry (PP-MT) - Ex-líder da Câmara, também foi implicado pelo depoimento de Genu.

7. José Borba (PMDB-PR) - Ex-líder do PMDB na Câmara. Foi acusado pela diretora financeira da SMPB de ter recebido R$ 2,1 milhões, mas de ter se recusado a assinar o comprovante de saque (o que o obrigou a ir até à agência do banco para liberar o pagamento).

8. Valdemar Costa Neto (PL-SP)- acusado de ser o distribuidor do Mensalão para a bancada do PL. Seu ex-tesoureiro, Jacinto Lamas, foi acusado de ser o maior beneficiário dos saques das contas de Marcos Valério no Banco Rural, recebendo R$ 10.837.500. Para evitar o processo de cassação, o deputado renunciou às pressas, antes que abrissem inquérito contra ele.

9. Bispo Rodrigues (PL-RJ) - coordenava a bancada da Igreja Universal do Reino de Deus na Câmara. Teria recebido R$ 150 mil. Saiu da sua igreja pela porta dos fundos. Anda por aí. Edir Macedo nem fala nele.

10. Anderson Adauto (PL-MG) - o ex-ministro dos transportes recebeu, pelas mãos de seu chefe de gabinete, o valor de R$ 1 milhão de Marcos Valério.


OUTROS

1. Marcos Valério, empresário, sem partido. É tido e havido como o "operador do Mensalão", sofre acusação de diversos crimes de ordem política, financeira, criminal, eleitoral e fiscal.
Além de seu rolo com o PT e o "Mensalão", revelou que manteve um esquema semelhante em 1998 com o PSDB: naquele ano, com empréstimos bancários avalizados pelos contratos de publicidade que tinha com o governo de Minas Gerais, financiou campanhas de vários candidatos tucanos, dentre eles o senador Eduardo Azeredo que tinha, como candidato a vice-governador, Clésio Andrade, então sócio de Valério na SMP&B.

2. Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Não é acusado de envolvimento direto com o Mensalão, mas é acusado de recebimento de recursos de Marcos Valério para compor o "caixa 2" de sua campanha eleitoral ao Governo de Minas em 1998. Continua como Bamerindus, numa boa.

3. Roberto Brant (PFL-MG). Deputado mineiro do PFL, foi um dos que receberam recursos das empresas de Valério. Brant argumentou que o dinheiro que recebeu teria sido contribuição de campanha da empresa Usiminas, a qual não havia sido declarada como um de seus doadores oficiais. Valério desmentiu o deputado e a Usiminas até hoje não se manifestou.

4. Duda Mendonça, publicitário boquirroto, responsável pela campanha eleitoral de Lula. Sua sócia, Zilmar da Silveira, aparece como beneficiária de Marcos Valério, tendo recebido R$ 15 milhões e 500 mil.

5. Fernanda Karina Somaggio, secretária de Marcos Valério, resolveu testemunhar contra o seu ex-chefe. Confirmou o envolvimento de Valério com Delúbio e com diversos deputados acusados de envolvimento com o esquema de corrupção. Ela denunciou ainda que os pagamentos eram feitos em malas de dinheiro. Sua agenda, apreendida pela PF, tinha marcados os encontros entre Valério e outras figuras envolvidas no escândalo.

6. Renilda Soares, esposa de Valério. Não acrescentou grande coisa às investigações, mas denunciou que Zé Dirceu tinha pleno conhecimento do esquema de corrupção de Valério, e que tudo era feito sob a sua concordância. Nem se ouve mais falar de Renilda.

7. Toninho da Barcelona ou Antônio Oliveira Claramunt. Um dos mais conhecidos doleiros brasileiros, foi preso e condenado por realizar operações financeiras ilegais. Ouvido informalmente por parlamentares da CPMI dos Correios, ele disse que fez várias operações de câmbio para o PT e outros partidos. Disse que o PT mantinha uma conta clandestina no exterior no Trade Link Bank, offshore vinculada ao Banco Rural; E foi mais adiante: "o caixa do partido vivia cheio de dólares". Denúncias apontam que em 2002, durante a eleição para presidente, o doleiro fazia operações quase diárias de troca de dólares, com valores entre 30 mil e 50 mil dólares, no gabinete do então vereador Devanir Ribeiro; e a corretora Bônus-Banval, de São Paulo era usada para lavagem de dinheiro e outras operações por baixo dos panos.

8. Daniel Dantas, dono do grupo financeiro Opportunity. Teria praticado tráfico de influência, com a ajuda de Marcos Valério, para que seu grupo fosse favorecido na disputa pelo controle da Brasil Telecom, contra o fundo de pensão Previ e o Citibank. Dantas foi condenado em primeira instância pela justiça dos Estados Unidos por práticas que ferem os interesses de acionistas minoritários. Correm contra ele também processos por ter efetuado escutas ilegais em políticos ligados ao então candidato a presidente Lula da Silva, contratadas junto à empresa Kroll. Depois disso, conseguiu transforma em réus aqueles que foram responsáveis por ter sido algemado, o delegado Protégenes Queirz e o juiz De Sanctis.

9. Paulo Okamoto, presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). Disse que pagou uma dívida R$ 29.436,00 de Lula com o PT, mas suas explicações não foram consideradas convincentes pelos parlamentares que investigaram o caso. Tudo deu em nada.

10. Vavá, Genival Inácio da Silva, irmão do presidente Lula. De acordo com denúncias publicadas pela imprensa brasileira, andou aproveitando o parentesco com Lula para fazer tráfico de influência em diversos órgãos. O próprio irmão disse que se tratava de um "aloprado inocente".

11. Carlos Massa, o Ratinho, apresentador do "Programa do Ratinho" do SBT na noite. Seu nome foi citado em um suposto pagamento de 5 milhões de reais para falar bem do PT em 2004, conforme a revista Veja, edição do dia 4 de março, datada do dia 8. Ratinho nega a acusação e chegou a ameaçar em processar a revista. Anda tendo crises de depressão. Mais pelo gelo que lhe dá Silvio Santos, do que pelas notícias da Veja.


EM PORTUGAL:

1. Antonio Mexia - ex-ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Portugal. Disse numa entrevista para o jornal Expresso, em 16 de julho de 2005, que recebeu o empresário brasileiro Marcos Valério em janeiro de 2005 como "consultor do presidente do Brasil". A gentileza se deu a pedido de Miguel Horta e Costa, diretor-presidente da Portugal Telecom. Em 4 de agosto, depois de uma conversa com o embaixador brasileiro em Portugal, Mexia diz que recebeu Valério apenas como "um empresário brasileiro" e que ele não se apresentara como representante do governo brasileiro coisíssima nenhuma. Ninguém mais mexeu com Mexia.

2. Miguel Horta e Costa - presidente da Portugal Telecom. Admite que Marcos Valério já fora recebido pela Portugal Telecom para tratar de negócios envolvendo a empresa Telemig Celular. Horta e Costa nega a existência de qualquer negócio escuso com o brasileiro. A Portugal Telecom nega ter havido um encontro com Valério e Emerson Palmieri nos dias 24, 25 e 26 de janeiro de 2005, em Lisboa. A empresa jura de pés juntos que nunca participou de qualquer encontro com o objetivo de discutir ou negociar operações envolvendo o financiamento de partidos políticos brasileiros.

E, assim, fica tudo como está só pra ver como é quefica.

REPÚBLICA DOS CALAMARES

REPÚBLICA DOS CALAMARES Mensalão, Dizimão & Cuecão de A a Z Este foi um livro não editado, da época em que ainda nem se falava em sanguessugas. Vai agora para a leitura virtual, antes que mandem o Brasil parar pra todo mundo desça. Depois disso, surgiram vampiros, sanguessugas e aloprados. Um dia, qualr dia desses, serão devidamente introduzidos nesta obra que, pelo visto, vai ser inacabada até o final dos tempos. REPÚBLICA DOS CALAMARES Mensalão, dizimão & Cuecão de A a Z Prolegômeno Jornalista sem opinião é o quê?! Jornalista empregado. Isenção jornalística é delírio acadêmico de quem finge que é do ramo. Está fora do mercado de trabalho. Todo veículo de comunicação é empresarial ou político-partidário. Como se há de querer que um apresentador, dessas tevês de igreja, seja isento num episódio de sacrossanta aero-lavagem? Tenha-se dó e piedade. No máximo, espere-se para que interprete um bom equilibrista. Melhor: malabarista, só para que não se perca a viagem da moda. Nunca me enganei pelos veículos por onde andei. Fiz rádio, tevê, jornal, revista. Tive liberdade – credo! - de pensamento e expressão, enquanto os departamentos de comercialização e marketing deixavam. À medida que perdia patrocínios, perdia empregos. São quarenta anos de altos e abismos sem isenção. Mais de quatro décadas de jornalismo opinativo, vinculado apenas e inevitavelmente a um vocacionado voto de pobreza. É sem isenção nenhuma que me apego aos fatos e às versões que surgiram a partir do final apoteótico do primeiro semestre de 2005, com o lírico deputado Roberto Jefferson que fez de uma ária do PT nada mais do que um triste solo para a nova versão da velha Geni cansada de guerra. Haja PTBosta no ventilador! República dos Calamares A República dos Calamares surgiu das brumas, lá pelos Anos de Mercúrio Cromo, por volta de 1964, às margens de um rio no centro do Brasil, de onde se ouviu _ à sombra de uma estrela vermelha - um berro torturante: “Prefiro a morte que esse cheiro forte”! Era o papagaio do Araguaia, com band-aid no joelho, a reclamar da tortura a que o submetiam, porque gostava de viver perigosamente a meter o bico onde não era chamado, em furtivas empreitadas que não cheiravam bem. De lá pra cá, decorridos 30 anos e mais dois, a República dos Calamares se consolida – chega aos salões palacianos com a pompa e a circunstância de um gigantesco molusco à disposição da população faminta de pão e circo. E a história da nação começa a ser reescrita. Mas com a mesma tinta e as mesmas velhas letras do coronelismo republicano e dos redentores generais. E percebe-se agora, a partir de um desafinado dó-de-peito, que o regime em exercício é o da farta distribuição de nacos de poder para os amigos da casa – digamos, Civil - e dieta absoluta de prestígio e consideração para quem não prova nem aprova migalhas de frutos-do-mar e acha que lula é iguaria para ser posta em pratos limpos. Por enquanto, dessa imensa fatia prometida para o esfaimado Merdosul, só se serve pão e circo nessa capital da América Latrina. E assim se comprova que quem nasceu para calamar, jamais a polvo há de chegar. Mensalão Quando pela primeira vez na República dos Calamares se ouviu falar em propina para pombo-correio, já se sabia que a CPMI da Pizza por Sedex cairia na vala-comum das ceias mal digeridas. Mas, eis que de repente, transforma-se na polpuda Comissão PraLamentar do Mensalão. Dizimão Basta ver para crer. Há algo de podre no reino dos céus. E nos céus do reino há certas notas pelo ar que a vã filosofia não sabe, nem quer cantar. O dinheiro, enfim, cai do céu. Cueca A República dos Calamares acaba com os pruridos de timidez dos velhos tempos e lança, sem medo, a moda de andar com as calças na mão. A cueca é a peça fashion da política de preferência nacional. Apenas não esconde nada. Revela às escâncaras como é mesmo que a esperança vence o medo. Vampiros Sanguessugas Aloprados Des/Controladores de Vôo Das delongas à exibição Assim é que, em obediência à ordem dos alfabetizados, se passa a expor, sem qualquer pudor, com explícito exibicionismo, as mais íntimas partes desse tragicômico Estado tristemente notório, nascido para servir à coisa pública, ao interesse comum, sistematicamente organizado para que, em seu nome, um ou vários indivíduos exerçam o seu poder supremo por determinado tempo. Um tempo em que o futuro pode durar até que se chegue à última página desta coletânea do que hoje é – com a licença de Ponte Preta – testemunha ocular a falastrona do maior festival de besteiras que assola este País. Capítulo Único Exibição Explícita A OUTRA FACE Quem diria que, baixando a cueca, o PT mostraria a cara!? ABENÇOADA Abençoada é a lavagem do dinheiro sujo de pecadores deslavados. ADÃO Preso pelas cuecas o pobre Zé Adalberto foi promovido de burro-de-carga dos 100 mil dólares, a mula de Adão do paraíso fiscal petista. ADMIRADOR Um dos fiéis do Reino de Deus aproxima-se do deputado do baixo clero e confessa convicto: - O que mais admiro no senhor é sua baixeza! AEROLAVAGEM Há algo que cheira mal no reino dos céus: os jatos evangelicais são podres de chique. AGÜENTA Hei, Lula, assim não há cueca que agüente! AIRLAV A moda agora é lavanderia aérea. Vem aí a Airlav. Creia, o que é seu está guardado. A Varig que se exploda. ALGEMAS Nunca se viu tanta gente boa algemada como agora. Chama o Chico e pede para ele cantar: “Quem te viu, quem te vê; quem jamais esquece não pode reconhecer”... ALOPRADO ALVO Um dos alvos principais de Jefferson Caixa-Preta é Delúbio Mala-Preta. ANIMAL DOMÉSTICO O delegado da Inteligência foi burro: não sabia que na República dos Calamares quem canta de galo é Duda Mendonça. ANISTIA Os políticos exilados na época da Redentora se mostram hoje tão insensíveis que confundem anistia com anestesia.. AOS POUCOS De cueca em cueca o PT enche o saco. ATO PÚBLICO É tanta falta de decoro que “ato público” é sexo explícito a céu aberto. BANCO SEGURO Os deputados bispos da Igreja Universal preferem aviões a estabelecimentos bancários, porque em caso de um grande desvio, os bancos das aeronaves têm colete salva-vida. BAGAGEM Alô, alô, aviadores do Brasil: Lula voou com malas e bagagens para Paris. BANDEJA Nos templos de hoje os pastores passam a bandeja e dizimam nas urnas. BARGANHA É tão escancarado o toma-lá-dá-cá que a sala do cafezinho no Congresso é chamada de Bar Ganha. BERÇO Quem nasceu para Mauro Marcelo, jamais será Eliot Ness. BÍBLIA Está na Bíblia: no fim João Batista perde a cabeça. BIRUTA Controlador de vôo nos aeroportos brasileiros. BLINDAGEM A blindagem a Lula é necessária. Se ele sair, entra o evangelical Zé Alencar. Aí, vai ser um deus-nos-acuda. Deixa como está, pra ver como falta pouco. BOLSAÇO Do jeito que estão usando algemas, parece que o risco de vida e morte é avaliado pelo peso do valor sonegado. O maior perigo é levar com uma bolsa da Daslu na cara. BOTON Boton de parlamentar caiu das lapelas. Na verdade caiu de moda. BRINCADEIRA Ao dizer que foi depor para “passar o Brasil a limpo”, Carlinhos Cachoeira instalou a CPI da Bingolândia. CALCINHA Depois do caso dos dólares encuecados, os policiais agora querem revistar toda a bagagem das secretárias de políticos. CANTORIA Pela reação das cobras criadas no picadeiro, estava na cara que o delegado da Inteligência, Mauro Marcelo de Lima e Silva entoara, em meio às bestas-feras, o triste canto do cisne. CANUDO Uma das notas de 100 dólares estava enrolada, tipo carreirinha de cheirar coca. O policial quis saber do burro-de-carga: - Você é viciado? Ao que Zé da Cueca retrucou: - Nada disso. É pra hora do xixi

Vida de Empreendedora

Espaço para contar as minhas experiências empreendedoras! ;) Quero dividir os meus aprendizados e também aprender com todos! Beijos =) Marina

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Sobre Gansos e Equipes




Eu fiz o ginásio - atual fundamental II - em uma escola sócio-construtivista. E, talvez por isso, durante algum tempo, às segundas-feiras, os alunos eram reunidos na primeira hora do dia para a leitura de um texto reflexivo-filosófico distribuído em uma circular chamada "Palavra de quem"

Me lembro claramente de um bem específico, chamado "Entre gansos e equipes". Vocês conhecem?

O autor buscava analisar o comportamento dos gansos em voo, revelando características importantes do trabalho em equipe, suporte, liderança e parceria.

Uma das mensagens fundamentais dessa leitura para mim é a de que, no momento em que um ganso se sente fraco e precisa parar de voar, ele nunca fica sozinho.

O bando continua voando, claro, é necessário. Mas um ou dois membros do grupo ficam ali, com o ganso cansado, mais velho ou doente, até ele se recuperar e estar pronto para voar novamente. A nova formação de três gansos junta-se, então, a outro bando até encontrar o grupo original.

Procurando na internet, não achei nenhum texto que fosse exatamente com o que eu tenho na minha memória. No entanto, segue abaixo um bastante semelhante, que traz os ensinamentos que, hoje podem parecer óbvios, mas fizeram um sentido extraordinário para a pequena Luiza, nos idos anos da década de 1990.

Sobre Gansos e Equipes
 Quando você vir gansos voando em formação "v", pode ficar curioso quanto às razões pelas quais eles escolhem voar dessa forma...
Uma equipe de cientistas da Universidade de Montreal no Canada pesquisou o vôo em "v" na década de 60 e descobriu como a técnica pode indicar o que fazer em equipe, até hoje.
1. À medida em que cada ave bate suas asas, ela cria uma sustentação para a ave seguinte. Voando em formação “V”, o grupo inteiro consegue voar pelo menos 71% a mais do que se cada ave voaria isoladamente.
Pessoas que compartilham uma direção comum, visão da empresa e um senso de equipe, chegam ao seu destino mais depressa e mais facilmente porque elas se apoiam na confiança umas das outras.
2. Sempre que um ganso sai da formação, ele repentinamente sente a resistência e o arrasto do ar por tentar voar só, e de imediato, ele retorna à formação para tirar vantagem do poder de sustentação da ave à sua frente.
Existe uma força, um poder e uma segurança em equipe, maior quando estes colaboradores estão na mesma direção com pessoas que compartilham um objetivo comum.
3. Quando o ganso líder se cansa, ele reveza, indo para a fim do “V”. Nesse momento, imediatamente um outro assume a ponta.
É vantajoso ter um revezamento dos integrantes da equipe, quando se necessita fazer um trabalho árduo.
4. Os gansos de trás grasnam para encorajar os da frente a manterem o ritmo e a velocidade.
Todos participantes de uma equipe necessitam de motivação. Apoio ativo e encorajamento dos companheiros traz força frente à dificuldades.
5) Quando um ganso adoece ou se fere e deixa o grupo, dois outros gansos saem da formação e o seguem, para ajudar e protegê-lo. Eles o acompanham até a solução do problema e, então, reiniciam a jornada os três, ou juntam-se à outra formação, até encontrar o seu grupo original.
A solidariedade nas dificuldades é imprescindível em qualquer situação, principalmente numa equipe.

E aí? Faz sentido para você?




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial